Publicações recentes

Contributors

Aos 17 anos Sergipana faz história e se torna a atleta mas jovem a vencer etapa do Circuito Brasileiro Vôlei de Praia

domingo, 25 de outubro de 2015
Duda

A etapa de Goiânia (GO) do Circuito Brasileiro Vôlei de Praia Open 2015/2016 entrou para a história neste domingo (25.10) com a quebra de um recorde. Duda/Elize Maia (SE/ES) superaram Larissa/Talita (PA/AL) na final, de virada, por 2 sets a 1 (18/21, 21/17, 15/10), na arena montada no estacionamento do Flamboyant Shopping. Coma a vitória, Duda, de apenas 17 anos, se tornou a atleta mais jovem a vencer uma etapa do tour nacional.


Foi também o primeiro ouro no Circuito Brasileiro para a capixaba Elize Maia, que aos 31 anos vive a melhor fase da carreira na parceria com a jovem sergipana. Além de vencerem a dupla que representará o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016, Duda e Elize encerraram uma sequência de 42 jogos invictos e seis títulos seguidos de Larissa/Talita.

A medalha de bronze ficou com Ágatha e Bárbara Seixas (PR/RJ), dupla que também representará o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016. A paranaense e a carioca, eleitas a melhor dupla do Circuito Mundial 2015, venceram Ângela e Rachel (DF/RJ) por 2 sets a 0 (21/8, 21/13). Foi a 24ª medalha da parceria em etapas nacionais.

Após o título, Duda comentou a inspiração nas adversárias e a felicidade em vencer a primeira etapa da carreira.

"É um sonho! Tivemos um jogo muito difícil contra uma dupla cheia de títulos e que está classificada aos Jogos Olímpicos de 2016. Então entramos para fazer o que sabíamos. Era o último jogo do campeonato e precisávamos fazer o nosso melhor. Estou sem palavras para agradecer. O tie-break foi uma tremedeira, disputado a cada ponto. Quando a Elize conseguiu um bloqueio no meio do set, vimos que era possível. A Larissa inspira a todos, foi incrível. Acho que nem vou conseguir dormir esta noite", disse Duda após o ouro.

O Jogo
No primeiro set, Larissa e Talita iniciaram sacando na sergipana Duda, mas mudaram a estratégia e passaram a forçar o jogo em Elize Maia. As atuais campeãs brasileiras chegaram a abrir 12 a 9 e foram mantendo a liderança até encerrarem o set.


Na segunda parcial, Elize Maia começou a sacar muito bem, dificultando o ataque das adversárias. Os times trocaram vantagem, mas no final, contando com bom posicionamento de Duda na defesa, a parceria conseguiu levar o jogo para o tie-break.

A decisão da partida contou com muita emoção. As duplas trocavam pontos até 8 a 8, quando Elize Maia conseguiu um bloqueio. Nos lances seguintes, novamente sacando bem, a parceria abriu vantagem e conseguiu desestabilizar Larissa/Talita, fechando o tie-break e se tornando o segundo time a vencer Larissa e Talita em uma final - apenas Ágatha e Bárbara haviam conseguido o feito, no SuperPraia 2015.

"Está passando um filme na minha cabeça. Quando comecei, via essas meninas subindo no pódio e sonhava em realizar isso. Hoje eu estou vivendo esse sonho, mas sei o quanto trabalhei e batalhei para estar aqui. É muito bom conquistar isso ao lado da Duda, que é uma pessoa muito meiga. Queria agradecer muito à minha família, me acompanharam nesses dez anos, assim como todas as comissões técnicas com quem já trabalhei. E agradecer também ao meu marido Vinícius, que há quase dez anos cuida da minha preparação física, agradeço demais aos nossos fãs também", comemorou Elize Maia.

Técnica da dupla e mãe de Duda, Cida não escondeu a felicidade e o orgulho após a conquista da medalha.

"A emoção é muito grande. Sabíamos que a disputa de primeiro lugar seria muito difícil, pois teriam pela frente as campeãs brasileiras. A Larissa que é uma excelente defensora, a Talita uma bloqueadora muito boa. Fomos conquistando o nosso ponto a ponto, a Duda brilhou muito na defesa, acredito que isso foi o diferencial. Esse foi o lado técnica falando, pois o lado mãe é só orgulho, estou sentindo uma emoção fora do comum".

Larissa ressaltou a boa partida das adversárias na decisão e lembrou que a parceria está na reta final de uma temporada desgastante.

"As meninas estão de parabéns, são um time novo que já está conseguindo ótimos resultados. A Duda é um talento, uma promessa incrível e que já joga como gente grande. Se não jogarmos concentradas todo tempo, isso pode acontecer. Estamos em uma fase final da temporada, após um ano forte no Circuito Mundial, mas vamos sempre entrar para dar nosso melhor. Mas hoje elas foram superiores", destacou a capixaba.

Cada dupla campeã de uma etapa do Open soma 400 pontos no ranking da temporada, além de levar para casa um prêmio de R$ 45 mil. Todas as equipes são premiadas, e somando os dois naipes, o torneio distribui mais de R$ 420 mil aos atletas.

O Circuito Brasileiro Vôlei de Praia Open passa ainda neste ano por Bauru (SP), de 12 a 15 de novembro, e Curitiba (PR), de 3 a 6 de dezembro. O calendário da temporada 2016 ainda será anunciado pela CBV. Além disso, também no próximo ano ocorre o SuperPraia, que reúne as oito melhores duplas da temporada em cada naipe.

Via CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário