Publicações recentes

Contributors

Deputado Moritos Matos realiza primeiro pronunciamento na Alese

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017



Nesta terça-feira, 21, o deputado estadual Moritos Matos (PROS) utilizou o grande expediente da Assembleia Legislativa de Sergipe – Alese – pela primeira vez. “Hoje é um dia especial na minha vida. Apesar de ter assumido o mandato no dia 2 de janeiro, essa é a primeira vez que faço uso da palavra através da tribuna desta Casa”, disse o deputado Moritos Matos. Ele afirmou que não é um bom orador. “Talvez seja um péssimo orador. Contudo, prefiro ser um péssimo orador, mas falar o que penso e falar a verdade, do que ser um ótimo orador, um orador que empolgue, um orador que faça as pessoas acreditarem nas palavras ditas, mas envoltas em hipocrisias e mentiras. Todos poderão analisar se meus atos são hipocrisias, são mentiras, ou são de um péssimo orador que prefere a verdade”, assegurou o parlamentar.

O deputado também disse que é um homem decepcionado com a classe política. “Nos últimos anos observamos esse País mergulhado em crises. Há muitos anos que o Brasil não vê um político, um líder que verdadeiramente ame seu povo. Porque o político que não ama seu povo é um demagogo, é um fascista. Já diz a letra da música ‘Quando a gente ama é claro que a gente cuida’. Não é um amor da boca para fora, mas que vem do peito. É muito fácil dizer que ama, mas as ações não mentem”, enfatizou Matos.

Outro tema importante destacado pelo deputado Moritos Matos foi sobre o atraso no pagamento dos salários dos servidores. “A situação do País é problemática. Atrasar salário dos servidores é um absurdo, porque fere a dignidade humana. Quanto sofrimento tem causado a classe política ao atrasar o salário dos servidores. Pelo Brasil afora muitos governadores estão agindo dessa forma”, lamentou Matos.

Moritos Matos continuou sua fala fazendo alguns questionamentos. “A julgar pelas ações, os homens públicos deste País verdadeiramente tem amado seu povo? Porque quem ama, não gosta de ver o outro sofrer. Porque quem ama, não aceita que o outro sofra para que seja beneficiado. Mas alguns políticos depois de eleitos se esquecem do povo. Nunca vi, no horário eleitoral, ninguém prometer que votará contra o povo, mas quando chegam ao parlamento é a atitude que tomam”, enfatizou o deputado Matos. 

ATRASO DE SALÁRIO
O deputado afirma que chega a Alese com a esperança de que pode fazer a diferença. “Talvez não possa fazer muito, uma vez que atualmente somos vinte e dois deputados, e o voto da maioria deve ser respeitado. Quero trabalhar por aqueles que moram nas periferias, pelos que não tem um teto, pelos que não tem uma educação digna e por aqueles que não têm uma oportunidade na vida. Pois se nascem duas crianças hoje, uma na periferia e outra na 13 de Julho, responda-me quem tem mais chances na vida? Quem tem mais oportunidades na vida? Deveriam as duas terem as mesmas oportunidades, independente do poder econômico. Deveriam, mas infelizmente isso não acontece”, lamentou o deputado Moritos Matos. 

Durante seu discurso, o parlamentar fez mais alguns questionamentos. “Há que se perguntar: os homens públicos desse País, verdadeiramente amam seu povo, quando deixam que pessoas morram nas portas ou nos corredores dos hospitais por falta de assistência médica? Quando fazem da educação essa loucura que aí está. Só usa a educação pública quem não tem condições de pagar educação particular. E os homens públicos têm culpa, porque cada vez menos investem na educação. É fácil controlar uma nação que não pensa. É fácil controlar uma nação que não tem saber”, pontuou o deputado Matos.

Segundo o deputado Moritos Matos, essa situação é extremamente dolorosa. “Estudei em escola pública com muita dificuldade por vir de família pobre. Desde pequeno precisei trabalhar, fui vendedor de sonhos, de galinha abatida, vendi cocadas, picolé e pão. Nunca me envergonhei disso, embora muitos ainda olhem primeiro para o ter do que o ser”, revelou Matos.

Assessora de Imprensa do Parlamentar
Para finalizar, o deputado Moritos Matos ressaltou que não é inimigo de nenhum parlamentar. “Contudo tenho minhas convicções e agirei em concordância com elas nesta Casa Legislativa. Não me aflijo em agradar A ou B, quero agradar ao povo sergipano. Mesmo não tendo o dom da oratória quero que saibam que vou defender os sergipanos com dignidade”, afirmou o deputado Matos.


Por Assessoria do Parlamentar Foto: Jadilson Simões

Nenhum comentário:

Postar um comentário