Publicações recentes

Contributors

Policial morto: Mentor foi jovem que mantinha relacionamento com a vítima, diz polícia

segunda-feira, 12 de junho de 2017
William tramou e esfaqueou o policial civil Paulo.
A polícia civil do estado de Sergipe esclareceu os fatos na manhã desta segunda-feira (12), depois de ouvir os envolvidos e testemunhas, colher provas e recuperar o material roubado, a polícia concluiu que o Policial Civil Paulo Sergio assassinado no dia 04 de junho, mantinha um relacionamento com Willian Santos, 19 anos, que acabou morrendo em uma troca de tiros com a polícia, dois dias após o crime na casa da vítima em Barra dos Coqueiros (SE).

Segundo a polícia, o responsável por matar o policial a golpes de arma branca foi o próprio William Santos Gomes, 19 anos. Cinco pessoas têm envolvimento no crime, Willian Santos Gomes, suspeito de ter desferido os golpes na vítima; Willey Davi Souza Gomes conhecido como 'Davizinho' que está foragido, um adolescente de 17 anos que foi apreendido; José Lucas Menezes Conceição e Mateus França dos Santos ambos presos.

Depois que Paulo suspendeu a ajuda financeira, William pediu para ir até a sua casa alegando que gostaria de levar um amigo a praia, já que local ficava próximo. E enquanto o policial deixou a residência para a abastecer o veículo a dupla revistou o local e quando ele voltou foi rendido pelos rapazes. Inicialmente a intenção era roubar as armas da vítima, mas em algum momento o William mudou os planos e esfaqueou Paulo”, disse a delegada.

Pen drive

Familiares de Willian contaram que antes de morrer, ele queria entregar um pen drive para provar que ele não tinha porque matar o Paulo. "A polícia informou a família que o pendrive trazia apenas informações da intimidade dos envolvidos com a qual William chantageava Paulo. Paulo conseguiu reaver o pen drive e no dia do crime foi novamente pego por William", declarou a delegada responsável pelas investigações. 

Willey Davi permanece foragido.


Nenhum comentário:

Postar um comentário