$type=ticker$count=8$cols=4$cate=0

$type=grid$count=4$tbg=$meta=0$snip=0$rm=0$show=home

Menos de 4% dos médicos denunciados aos conselhos perdem seus registros

SHARE:

Advogada do Nakano Advogados Associados, Dra. Claudia Nakano comenta fatores que dificultam a punição dos profissionais considerados cu...


Advogada do Nakano Advogados Associados, Dra. Claudia Nakano comenta fatores que dificultam a punição dos profissionais considerados culpados e explica como o paciente pode ser indenizado por prejuízos.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) foi criado em 1951, inicialmente com competência para fazer o registro profissional do médico e aplicar sanções referentes ao Código de Ética Médica, entre outras atribuições. Já os conselhos regionais estão espalhados por todo o Brasil e respondem ao CFM, que busca normatizar, regular, orientar o exercício da medicina e assim promover o bem-estar da sociedade. Neste âmbito, com o objetivo de zelar pela conduta e desempenho ético, os conselhos recebem denúncias diversas e são obrigados a apurar tais fatos e punir o profissional que não agiu em conformidade com o Código de Ética Médica.

Segundo dados obtidos através da Lei de Acesso à Informação e divulgados recentemente, de 2010 ao início deste ano, a censura confidencial foi o caso mais comum registrado de sanção a especialistas da área médica, somando 34,1% do total. Na sequência, vieram as ocorrências de censura pública, com 29%; a advertência confidencial, com 25%; a suspensão por 30 dias, com 8,2%; e a cassação, com apenas 3,7% dos casos de punição registrados ao todo. Esses números revelam a discrepância entre a aplicação de penas brandas e severas, inclusive, a médicos já condenados.

Sanções – Existem cinco tipos de penas administrativas para médicos que cometem erros por negligênciaimprudência ou imperíciadurante o exercício das suas funções. A gradação dessas sanções vai desde a censura e advertência confidencial, nas quais a punição ocorre de forma sigilosa, por meio de notificação documental apenas ao acusado e à vítima da infração (paciente), até a censura pública, que consiste na divulgação da negligência, sem detalhes, em Diário Oficial (Estados ou União), a suspensão por 30 dias, que, como o nome já diz, é um afastamento temporário da profissão; e, finalmente, a cassação, que é o impedimento definitivo de exercer a medicina, obtido apenas com o aval do conselho federal de classe.

“Na prática, vemos que os processos disciplinares de erros médicos são morosos, têm penas brandas e acabam por reforçar no público a impressão de impunidade”, afirma a Dra. Claudia Nakano, advogada especializada em Direito à Saúde no Nakano Advogados Associados.

Segundo ela, uma das principais causas da impunidade nas ocorrências de erros médicos é a morosidade da conduta seguida no Código de Processo Ético Profissional do CFM e a benevolência das condições de defesa do infrator. “Primeiro os Conselhos Regionais abrem uma sindicância que demora até 2 anos para ser finalizada. Durante esse período serão coletados materiais, provas, manifestações por escrito e feita a audiência. Após o período da sindicância, a denúncia transforma-se em um Processo Ético Profissional (PEP), se apurada a infração. O processo poderá durar anos e a vítima aguardar um desfecho que parece não chegar. E só então ocorre o comparecimento das testemunhas das partes envolvidas, e depois o julgamento no conselho. O acusado ainda tem a possibilidade de recorrer. O processo pode durar anos...”, descreve.

Em resumo, o tempo para julgar um processo ético disciplinar, a operacionalidade dos conselhos cumulada com a Lei 3.268/57, que é antiga e dispõe sobre os Conselhos de Medicina, prejudicam a denúncia.
Outra razão que impede, muitas vezes, a condenação de médicos punidos por negligências, é a condição natural de risco atrelada à medicina, que dificulta a caracterização da infração apenas pelas atitudes do denunciado e, com isso, a obtenção de provas documentais de culpa ou de inocência. Há uma linha muito tênue entre a probabilidade inevitável de um erro acontecer e a incúria médica. Por isso, a avaliação pericial na investigação do caso é feita por um outro médico, com avaliação de todos os pormenores.

Por isso, em caso de erro médico, recomenda-se ao paciente prejudicado ou aos seus familiares procurar o Conselho Regional de sua cidade de residência e consultar um advogado de sua confiança ou a Defensoria Pública de sua cidade, para entrar com uma ação de responsabilidade civil, com o objetivo de obter o ressarcimento pelo dano sofrido. “Caso a infração cometida seja com dolo e culpa, é provável que o médico responda criminalmente”, ressalta Dra. Claudia Nakano.

O representante legal, familiar, amigo ou a própria pessoa que passou pela situação do erro médico deve denunciar ao Conselho Regional de sua cidade e acionar a Justiça pleiteando uma reparação pelos danos causados: materiais, morais e/ou estéticos A única forma de diminuir a impunidade é com a atuação mais efetiva da sociedade, com o rigor esperado dos Conselhos e da Justiça.
Sobre a Dra. Claudia Nakano – Advogada especializada no Direito à Saúde, Claudia Nakano é Presidente da Comissão de Saúde Pública e Suplementar da OAB Santana/SP e membro das Comissões de Direito do Consumidor, Saúde, Planos de Saúde e Odontológico da OAB Santana/SP. Sócia e fundadora do escritório Nakano Advogados Associados, é pós-graduada em Direito Civil e Processual Civil e em Direito Médico, Hospitalar e Odontológico pela EPD – Escola Paulista de Direito.

Sobre o escritório Nakano Advogados Associados – Fundado em 2010 e sediado em São Paulo (SP), com unidade parceira em Barueri (SP), o escritório Nakano Advogados Associados atua exclusivamente na área do Direito à Saúde, desde Direito médico, odontológico, hospitalar e previdenciário até tributário e trabalhista na Saúde, bioética e biodireito. Sua expertise e atendimento especializado são voltados aos pacientes, profissionais e instituições da saúde. Sua equipe comprometida atende com eficiência diferentes conflitos com segurança, transparência e humanidade, respeitando a dignidade do ser humano e o direito à vida.

COMENTÁRIOS

Nome

Ambiente,97,Beleza,9,Cidades,253,Cinema,95,Colunistas,33,Comportamento,46,Concursos,97,Curiosidades,24,Diversos,717,Economia,159,Educação,170,Empregos,183,Esportes,219,Eventos,230,Flagrante,19,Gente,227,História,27,Humor,4,Internacional,60,Jogos,9,Justiça,123,Polícia,1995,Política,229,Religião,41,Saúde,201,Tecnologia,57,Trânsito,300,Vídeo,88,
ltr
item
Coisas de Socorro - NOSSA SENHORA DO SOCORRO E CONTEÚDO RELEVANTE: Menos de 4% dos médicos denunciados aos conselhos perdem seus registros
Menos de 4% dos médicos denunciados aos conselhos perdem seus registros
https://3.bp.blogspot.com/-KPUHmoILLu8/WYkWf4tssVI/AAAAAAAAJuw/VOJB3aQtZDI6lF1hhQ0_g-MXJvBPIRVdACLcBGAs/s640/MEDICO.jpg
https://3.bp.blogspot.com/-KPUHmoILLu8/WYkWf4tssVI/AAAAAAAAJuw/VOJB3aQtZDI6lF1hhQ0_g-MXJvBPIRVdACLcBGAs/s72-c/MEDICO.jpg
Coisas de Socorro - NOSSA SENHORA DO SOCORRO E CONTEÚDO RELEVANTE
http://www.coisasdesocorro.com.br/2017/08/menos-de-4-dos-medicos-denunciados-aos.html
http://www.coisasdesocorro.com.br/
http://www.coisasdesocorro.com.br/
http://www.coisasdesocorro.com.br/2017/08/menos-de-4-dos-medicos-denunciados-aos.html
true
5139585072829268810
UTF-8
Loaded All Posts Not found any posts VER TUDO Ver mais Reply Cancel reply Delete By Home PAGES PUBLICAÇÕES Ver tudo RECOMENDADO PARA VOCÊ MARCADOR ARCHIVE SEARCH TODAS PUBLICAÇÕES Nenhum resultado encontrado VOLTAR PARA PÁGINA PRINCIPAL Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir PARA DESBLOQUEAR O CONTEÚDO SIGA OS PASSOS ABAIXO PASSO 1: Compartilhe. PASSO 2: Clique no link para desbloquear Copie todo o código Selecione todo o código Todos os códigos foram copiados para sua área de transferência Não é possível copiar os códigos / textos, por favor pressione [CTRL] + [C] (ou CMD + C com Mac) para copiar