Publicações recentes

Contributors

Homem mata as duas filhas, e comete suicídio, tudo filmado

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015
Um crime chocou os moradores de Pinhais, no Paraná. Segunda a Band, um pai matou as duas filhas enforcadas, filmou a execução e depois cometeu suicídio, nesta segunda-feira (19).

Gilson Luiz Scholles, 43, teria cometido o crime para se vingar da ex-mulher, que terminou o relacionamento há aproximadamente um mês. O corpo das vítimas e do assassino foi encontrado após moradores ouvirem gritos das crianças, uma de 3 e outra de 5 anos, que estavam passando o dia com o pai.

Por volta das 21h, um morador viu o corpo de Gilson na entrada da casa e chamou a Guarda Municipal de Pinhais. Os policiais entraram no imóvel e também viram as meninas mortas, cada uma em um quarto. Elas estavam penduradas pelo pescoço em cabos de energia dos bocais de luz.
 


Durante a investigação, as autoridades encontraram um notebook ligado com vídeos gravados durante a morte dos três. Segundo os policiais, havia aproximadamente cinco gravações que mostravam, em diferentes momentos, a ação de Gilson. O computador foi apreendido e deve ser analisado pela Polícia Civil.

Em depoimento, a  mãe das meninas contou que o ex-marido já tinha ameaçado matá-la e matar também as duas filhas. Segundo a Guarda Municipal, a mulher chegou a fazer um boletim de ocorrência na delegacia de Pinhais no dia 5 de janeiro, depois que ele a estrangulou e, por não conseguir tirar a vida da ex, ameaçou se matar, mas levar junto as duas filhas.

A Justiça chegou a dar à mãe das meninas uma medida protetiva. A decisão saiu na última sexta-feira (16), conforme informou a Guarda Municipal. Gilson já não poderia se aproximar da ex-mulher. 
Em outubro de 2003, quando estava internado em um hospital psiquiátrico em Piraquara, Gilson confessou seu primeiro assassinato. O homem matou o cunhado - de um relacionamento anterior -, Sérgio Nimietz, 44 anos, com um tiro na testa. O crime aconteceu na casa da vítima, na Rua Brasil para Cristo, Boqueirão.


Depois do crime, o próprio se internou no hospital psiquiátrico, sob a justificativa que era depressivo e tinha tendências ao suicídio.


Fonte: Bol

Nenhum comentário:

Postar um comentário